Uma das revelações do futebol mundial, o atacante Kylian Mbappé, que atualmente veste a camisa do Paris Saint-Germain, deu uma entrevista para o site oficial da FIFA e definiu seus novos objetivos após conquistar a Copa do Mundo.

Mesmo com 20 anos e já ter conquistado uma das maiores competições de seleções, ele ainda deseja vencer mais uma Copa e, claro, a Liga dos Campeões com a sua equipe. “Vencemos a Copa do Mundo, que foi fantástica, mas você só tem três semanas antes da Liga dos Campeões começar de novo, então não há tempo para descansar”, diz o jogador que, ainda, destaca: “tentaria vencer a Copa do Mundo novamente, mas também gostaria de ganhar os troféus que ainda não ganhei e isso inclui a Liga”.

Para o jovem,você sempre tem que ter o desejo de ganhar. “Se você não tem esse desejo, pode pensar que já fez tudo isso e apenas sentar e relaxar. Mas quando você quer continuar ganhando, sempre há oportunidades para mostrar que você pode melhorar ainda mais”, completa.

Muitos jogadores, após os treinos e jogos, não são fanáticos pelo esporte e, na vida pessoal, não preferem outras atividades ou programações na televisão. Para Kylian, o futebol não é apenas o seu trabalho é o seu sonho. “Ele se tornou realidade quando comecei a jogar futebol e me tornei profissional, e eu vivo esse sonho todos os dias. Assisto todos os jogos em todas as ligas e nunca me aborreço. Amo isso!”, comenta.

MUDANÇAS: DO PROFISSIONAL ATÉ A COPA DO MUNDO

Mbappé atuando pelo PSG (FIFA/ GETTY IMAGES)

Mbappé diz na entrevista que amadureceu e ficou mais experiente com seus sucessos e, também, com seus fracassos. Além disso, ele já está projetando a sua carreira profissional. “Aprendo muito com todos os sucessos e fracassos. Minha carreira será construída nos próximos dez ou 15 anos e o que estou fazendo agora é lançar as bases. Eu vou continuar fazendo isso. Vamos ver onde isso me leva”, explica.

Após vencer a Copa do Mundo, o atacante comenta que a sua vida muito absolutamente. “Reunimos o país. Todo mundo sabe quem somos e agora temos muito mais atenção. Às vezes é difícil, mas estamos nos acostumando, porque é uma coisa boa. As pessoas se interessam mais porque fizemos bem”, diz para o site oficial da FIFA.

O jovem jogador nasceu depois que a França venceu a Copa de 1998, em cima do Brasil. Um dos jogadores daquela seleção foi Didier Deschamps, o seu treinador em 2018. “Era o capitão! Ele teve a sorte e o talento de ganhar como jogador e treinador, o que é uma conquista histórica. Foi fantástico para mim tê-lo como modelo. Adoro trabalhar com pessoas cujos nomes estão na história”, finaliza Mbappé.