Em entrevista para o site oficial da FIFA, o ex-jogador Javier Zanetti, revelado pelo Club Atlético Talleres, em 1992, falou sobre as suas expectativas para a seleção argentina para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

Com 145 jogos em 17 anos vestindo a camisa ‘albiceleste’, o ex-lateral afirma que foi muito complicado a Argentina se qualificar para a Copa da Rússia pois as mudanças que à seleção passou, como a mudança de treinador no meio das eliminatórias, não foram nada fáceis.

Mesmo vivendo na Itália, ele sabia que a Argentina estava paralisada pois a população é extremamente apaixonada por futebol. “E a Copa do Mundo é muito importante para eles. Por um lado, estou muito satisfeito [por ter conseguido], mas, por outro lado, temos muito a melhorar”, completou.

Para ele, um dos pontos fundamentais foram as ideias do atual técnico Jorge Sampaoli. “Mas ele precisa de tempo para implementá-las. Ele sabe que ele tem alguns jogadores de destaque à sua disposição e ele mesmo é experiente, o que é muito importante em uma Copa do Mundo”, acrescentou Zanetti.

As coisas mudaram, mas Zanetti continua sendo um dos filhos favoritos da Inter (AFP)

Javier cita que houveram muitas mudanças no elenco como a troca de Higuaín, que era um camisa 9 incontestável, por Icardi. “Mauro pode ser útil, mas isso não significa que Higuaín não deveria estar na equipe. A Argentina tem a sorte de ter um embaraço de riquezas na frente, de Pipita para Icardi, Dybala, Messi e assim por diante”, complementa o ex-capitão da Internazionale de Milão.

Zanetti elogiou o camisa dez da seleção Lionel Messi mas, mesmo sabendo que o atacante pode fazer a diferença, ele acredita que o treinador precisará de uma outra alternativa para que o time não dependa somente de um jogador.

“Messi é um jogador extraordinário”, disse Zanetti (Alejandro Pagnia/AFP/Getty Images)

“O time é fundamental em uma Copa do Mundo. Os 11 jogadores podem desempenhar um papel importante. Sabemos que ele [Messi] é o cara que pode fazer algo especial e do nada, que pode fazer as coisas acontecerem e ser o diferencial do jogo, mas Sampaoli tem que criar alternativas”, disse.

Em comparação a outros países como a Alemanha e o Brasil, Zanetti foi bem claro e afirmou que a Argentina está sim atrás, mas acredita que com um bom trabalho a equipe poderá fazer uma excelente Copa do Mundo.

“Não vai ser fácil, mas a Argentina sempre terá aquele espírito de luta que todos estamos acostumados a ver, o que pode percorrer um longo caminho em uma Copa do Mundo”, finalizou o ex-atleta que se aposentou após 19 anos atuando pela Inter de Milão.